Pela primeira vez em mais de 1.600 anos, o mundo pode ver o rosto da Senhora de Cao, uma líder feminina muito tatuada do antigo Peru.

Cientistas do Ministério da Cultura do Peru reconstruíram o rosto dela usando tecnologia a laser de ponta, impressão 3D e pesquisa etnográfica. Os frutos de seu trabalho foram revelados em uma cerimônia na semana passada.

Esta misteriosa matriarca só foi descoberta em 2005, quando os arqueólogos encontraram uma múmia envolvida em pano numa pirâmide em ruínas no Complexo Arqueológico El Brujo. A análise e as autópsias modernas do corpo revelaram que pertencia a uma mulher saudável com seus vinte e poucos anos que provavelmente morreu de complicações no parto. Seus membros estavam decorados com tatuagens de cobras, aranhas, formas geométricas e outras coisas desconhecidas.

content 1499252996 35332464440 83623e2838 k - Cientistas reconstroem rosto de peruana mumificada

E há mais evidência arqueológicas, como armas, ouro, prata, objetos de cobre, e seus caixões ornamentados, ela também era um membro rico da cultura Moche, uma civilização que floresceu no Vale Chicama, entre 100 a 700 DC , séculos antes dos Incas.

Sem dúvida, a Senhora de Cao era uma mulher importante. Embora possivelmente, ela fosse esposa de um governante, os arqueólogos do projeto acreditam que ela era uma líder religiosa ou política. Se assim for, demoliria a crença popular de que apenas os homens ocupavam cargos de poder na sociedade Moche.

As técnicas e os métodos utilizados para reconstruir o rosto são pioneiros. A National Geographic, que esteve envolvida no projeto, explicou como os pesquisadores utilizaram scanners a laser industriais para conseguir os dados do corpo, em oposição aos métodos mais “tradicionais” de tomografia computadorizada.

extra large 1499253074 cover image - Cientistas reconstroem rosto de peruana mumificada

Esta informação foi então conectada há alguns softwares especializados em informática forense para revelar a estrutura óssea do crânio. Camada por camada, os especialistas forenses então acumulam os tecidos moles da mulher. Fotografias de mulheres que atualmente vivem em El Brujo foram usadas para “preencher o restante das lacunas”, como seu tom de pele, cor dos olhos e cabelos. A cabeça foi feitas com fibra de vidro impressa em 3D.

O governo peruano espera que esta nova descoberta tentará os turistas a chegarem à área e apreciar a rica história do país. Por sua vez, eles dizem que isso também ajudará a contribuir para o desenvolvimento e o bem-estar das comunidades que vivem na área vizinha.

Comentários

Comentários

Share.