Novo estudo indica que os sulcos na superfície de Fobos, lua da Marte, indicam que o satélite está caminhando para sua destruição.

A maior lua de Marte, Fobos, está a caminho de sua destruição. Segundo cientistas da Nasa, isso pode acontecer em um período de 30 a 50 milhões de anos. A chave para se chegar a essa conclusão foram os sulcos que se estendem pela superfície do satélite.

Há muito tempo os cientistas tentam decifrar a origem desses sulcos. Um novo estudo, apresentado na Reunião Anual da Divisão de Ciências Planetárias da Sociedade Astronômica Americana em National Harbor, em Maryland, propõe que os sulcos são como “estrias” que surgem conforme a lua é deformada pelas forças gravitacionais entre Marte e Fobos.

monolito fobos - Lua de Marte pode estar a caminho da destruição

Fobos orbita a uma distância de 6 mil km de Marte: é a lua mais próxima de seu planeta em todo o Sistema Solar. A gravidade de Marte está arrastando Fobos em sua direção em 2 metros a cada 100 anos.

Os pesquisadores, liderados por Terry Hurford, do Centro Goddard de Voo Espacial, da Nasa, consideram que o interior de Fobos seja composto por um aglomerado de rochas que se mantêm juntas por um manto de cerca de 100 metros de largura.

Esse interior pode se distorcer facilmente e a camada externa da lua tem um comportamento elástico. A hipótese é que essas forças podem fazer com que a superfície entre em colapso. “Achamos que Fobos já começou a se destruir, e o primeiro sinal disso é a produção desses sulcos”, disse Hurford. Segundo a Nasa, Triton, a lua de Netuno, pode ter um destino parecido.

marte - Lua de Marte pode estar a caminho da destruição

Marte ainda tem duas luas: além de Fobos, há ainda Deimos.

Comentários

Comentários

Share.