Impressora é capaz de combinar elementos de DNA remotamente, numa espécie de “teletransporte biológico”.

Craig Venter, biólogo multimilionário e pioneiro no estudo de vida sintética, desenvolveu uma máquina capaz de criar vida ao combinar quatro elementos-base do DNA. Ela poderá ser utilizada na corrida pela colonização humana de Marte, sem que os humanos precisem viajar ao planeta vermelho.

Desse modo, uma simples comunicação eletrônica entre a Terra e a máquina permitiria a impressão de qualquer sequenciamento genético. A técnica foi chamada de “teletransporte biológico” e levaria à fabricação de diversos compostos biológicos e moléculas de RNA.

marte - Máquina capaz de imprimir vida será a primeira a colonizar marte

No momento, Craig Venter trabalha com Elon Musk para realizar essa missão em Marte. Em 2016, eles já teriam conseguido criar o genoma mais simples, utilizando 473 genes, que é o mínimo necessário para que a “impressão” se mantenha viva.

Comentários

Comentários

Share.